terça-feira, 28 de junho de 2011

Meu amigo Juquita poderia ter sido um gênio da pintura

Uma artista inglesa pinta seus quadros vomitando sobre as telas, ao ler a notícia lembrei-me de um querido amigo de infância, o Juquita, o maior vomitador que já surgiu em São José do Calçado e adjacências. Em nossa juventude era certo que no meio da farra o Juquita daria o alerta fatídico: brotou água na ponta da língua! Era o tempo de nos espalharmos e as golfadas do Juquita explodirem por todo lado, um grandioso chafariz de vômitos, sempre bem temperados por torresmos, fígado e moela de galinha dentre outras iguarias botequinescas.
Certa vez quase houve uma tragédia. Juquita pediu uma cachaça ao João Ponço e virou o copo em uma talagada só...do jeito que entrou saiu e não deu tempo de dar o alerta, foi um desacerto, o nojento petardo  foi direto no Ponço, o lambrecando de cima a baixo. Possesso, o homem partiu pra cima do Juquita. Conseguimos contornar a situação mas o Juquitinha foi expulso do boteco por tempo indeterminado. Dizem as más línguas que só foi anistiado após conseguir um ano de isenção no pagamento do Imposto Sobre Serviços ( ISS ) ao João. O pai de nosso vomitivo amigo, Antonio Borges, era o prefeito de Calçado à época. Mas é intriga da oposição. Seu Antonio é um homem probo e não ia se misturar à vomição de seu dileto filho.
Se tivesse se dedicado à pintura, Juquita seria certamente um gênio do nível de um Van Goch- o Vo Mithando.

A pintora vomitadora está no Pop news

Um comentário:

  1. Prefiro a morte a vomitar. Já quase desencarnei para não vomitar. Seria um péssimo pintor, como, aliás, sou. Bleargh!

    ResponderExcluir