>-->

A hilária fundação do PT em São José do Calçado

By | 10:29 5 comments
Logo após o PT ser fundado em SP, eu com um grupo de amigos, todos universitários à época, resolvemos fundar o partido na cidade onde nascemos, São José do Calçado, localizada no sul do Espírito Santo. Não conhecem ? Pois deviam, é terra de Geir Campos, grande poeta; e Darlene Glória, glória do cinema nacional nos anos 60 e 70 do século passado. Nossa, já vivi em dois séculos...
Mas vamos aos fatos: éramos uns 10, 12 jovens e resolvemos fundar o PT. Foi um tumulto na cidade, extremamente conservadora- para terem ideia só tinha lá a ARENA, partido de apoio à ditadura. Eleições para prefeito era ARENA 1 x ARENA 2. Com um agravante, dois governadores do Estado durante o período da ditadura eram de Calçado: Cristiano Dias Lopes e Eurico Rezende, que era mineiro, mas iniciou sua vida política lá em Calçado. Além de governador, foi senador e presidente nacional da finada- e espero que bem enterrada- ARENA. E mais José Carlos da Fonseca,deputado federal e vice-governador.
Durante reunião na sede provisória do partido, o Bar do Faísca, resolvemos requisitar a Câmara de Vereadores para fazer a primeira reunião oficial do partido. Primeira confusão: Saragaia, um dos signatários da ata de fundação, protestou: tenho de tirar meu nome, papai é o prefeito, se vê meu nome nessa ata corta minha mesada, me tira da faculdade e me deserda! Percalços da revolução. Após muita discussão, regada a doses generosas de Fazenda Velha, cachaça produzida pelo prefeito( a direita já estava infiltrada entre nós ), decidiu-se excluir o nome do Saragaia e incluí-lo posteriormente. Usamos o jeitinho em prol da revolução, além de preservamos o fluxo de cachaça, devidamente surrupiadas pelo Saragaia do alambique do pai e prefeito. Expropriação revolucionária...
Depois de tudo resolvido, ou quase( aprendi ali que em reunião de esquerda nunca está tudo resolvido), Maurinho Pirracento(volto a ele numa próxima crônica ), já bêbado, falando alto e cuspindo ao mesmo tempo- sacrifícios revolucionários- questiona: "Aqui só tem estudante, o nome do partido é Partido dos Trabalhadores, precisamos arrumar ao menos um trabalhador para constar na ata de fundação".
Já viram, começou tudo de novo- até que , por sorte, adentra o recinto Zé Paraná, figura folclórica da cidade, grande contador de causos e mentiroso afamado na região- jurava de pé junto ter passado na ponte Rio-Niterói tocando gado, quando ela era de madeira- além de ter sido, em priscas eras, trabalhador rural.
Zé, já meio alto, se aproxima de nós e diz:" Ah, cêis tão aí metido com esse negócio de PT né, tá um fuzuê danado na cidade. Mas quer saber: tá certo, vi o Barbudo falando outro dia e ele falou um monte de verdade. Eu apoio ocêis!"
Levantamos Zé Paraná em júbilo, servimos uma farta dose de cana e o nomeamos, em decisão unâmime, representante dos trabalhadores rurais. E pedimos que discursasse para nós. Deu-se, então,  a tragédia: lembram dos três políticos conservadores que citei lá em cima? Todos eram advogados e Zé Paraná, após falar durante um bom tempo, encerra assim sua peroração:"...pois é, o partido tem tudo para crescer, mas é melhor convidarmos o Dr. Eurico, o Dr. Cristiano e o Dr Zé Carlos para entrar pro partido, porque partido sem doutor num vinga não, gente!"
Silêncio sepulcral, quando Jilozinho sugere : "Pessoal, depois acabamos com isso, já são quase meia-noite, tem baile na zona lá em Bom Jesus, vamos logo pra lá! ".
Fomos... Fazer o quê, né?!

( Crônica publicada em 05/09/2011 )

                                                                                      
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

5 comentários:

  1. O PT de Calçado acabou ou PTria (não coloco o u, porque o blog é familiar).

    ResponderExcluir
  2. E na sua terra...hahahahaha...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo9/07/2011

    Ze Antonio, entre em contato comigo urgente. preciso falar com vc. Humberto 27 9965 - 2663

    ResponderExcluir
  4. Anônimo9/07/2011

    Realmente o Governo Federal continua varrendo a poeira para debaixo do tapete.Tivemos oito anos de administração surda,cega e muda, enquanto a corrupção se espalhava por todos os orgãos públicos municipais,estaduais e federal.Quando será que aparecerá, na mídia televisiva,professores capacitados para ensinar o povo brasileiro a votar. Lei é para ser respeitada....

    ResponderExcluir