10 de maio de 2014

Lá em São José do Calçado ninguém mente- muito menos o Lineu e o Zé Paraná



São Jose´do Caldo-ES
Lá em São José do Calçado ( ES ), cidade onde nasci, ninguém mente, mormente o Zé Paraná e o Lineu. Ambos afirmam já ter passado na ponte Rio-Niterói quando a mesma era de madeira. Tocando uma boiada. Têm fotos do evento e tudo.
Uma noite estávamos bebendo no Bar do Conrado, quando o Lineu começa a contar  o caso do chute mais forte que um homem já deu. Desferido por ele, claro.
O petardo teria ocorrido no campo do glorioso Fazenda Velha, em um confronto entre o time da casa-que jogava no “prego”- e a valorosa equipe da Vala.
Jogo duro, o pau-quebrando ( literalmente ), quando sobra uma bola quicando na marca do pênalti. Lineu, com toda a categoria que Deus não lhe deu, encheu o pé com uma ignorância- essa sim, Deus deu-lhe com fartura!- e força inimagináveis!
A bola, atingindo velocidade próxima à da luz, tamanho foi o vigor do chute desfechado por nosso herói, explode no peito do goleiro-que, com a força do impacto, expele um de seus pulmões.
Silêncio no recinto...
- Então você matou o goleiro?- indaguei, depois de respirar fundo.
- Matou uma ova!- o goleiro era eu, que continuei jogando só com um pulmão. O outro guardei no embornal e depois botaram o danado no lugar lá no hospital- diz, impávido, o Zé Paraná.
- Nunquinha que o Lineu ia fazer gol “nimim”!- diz, muito do sério, e encerra o assunto.
E assim eu “ganhei” muitas noites de minha vida. Ouvindo as mais verdadeiras verdades e bebendo com amigos queridos. Ah, e incapazes de mentir!

3 comentários: