>-->

O Supremo Boteco Federal

By | 09:34 Leave a Comment
O STF virou um puxadinho jurídico, onde sempre cabe mais um cômodo para proteger poderosos.
Nos últimos tempos, os 'pedreiros' da Suprema Corte rasgaram a Constituição no impeachment da Dilma, quando o então presidente da Casa, Ricardo Lewandovski ,ao vivo e na companhia do impoluto Renan Calheiros, revogou a suspensão dos direitos políticos dela por 8 anos,como prevê a Constituição em caso de impedimento do presidente, como foi feito com Fernando Collor.
Depois a rasgaram para manter Renan Calheiros como presidente do Senado, mesmo ele sendo réu em mais de uma dezena de processos (que nunca são julgados) no próprio STF, mas o tiraram da linha sucessória à Presidência. No fim do ano passado, tivemos a vergonhosa decisão que manteve Aécio Neves como senador, apesar de todas as provas contra o homem do pó. O caso do Aécim foi tão estapafúrdio, que sua irmã, um primo (seu laranja) e o corruptor (Joesley Batista) foram presos na ocasião, e o corrupto senador continuou no Senado, onde está, desmoralizado é verdade, até hoje.
E ontem o ápice da vergonha, quando a Corte Suprema, parecendo um botequim de quinta categoria lotado de bêbados, resolveu conceder, ao vivo e a cores, uma liminar oral impedindo a prisão do ex-presidente Lula até o dia 4 de abril, quando os frequentadores do Boteco Supremo voltam a se reunir para decidir sobre o habeas corpus impetrado pela defesa do réu.
Ah, o julgamento não foi adiante porque um dos principais sócio do Boteco, Marco Aurélio Mello, ia ser homenageado no Rio na noite de ontem, e já estava com sua passagem comprada.
Quem pode confiar numa Justiça onde seu principal tribunal passa por cima da Constituição, pela qual deveria zelar, para proteger os de cima sempre que necessário? E fazem isso ao vivo! Debochando de nós, os trouxas contribuintes, que os sustentamos, bancando inclusive suas infindáveis mordomias.
Tenham um bom dia, se a vergonha que nos envolve, permitir... 


Supremo Boteco Federal
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: