>-->

O Brasil é quase uma impossibilidade

By | 15:58 Leave a Comment
Aí, logo após  Jair Bolsonaro, o Bolsomitão,  encerrar seu discurso de posse no Congresso Nacional, afirmando que vai priorizar o combate à corrupção, entra o presidente da Casa, Eunício de Oliveira, do (P)MDB, a mais antiga e especializada quadrilha em assaltar cofres públicos do Brasil, e inicia seu discurso cumprimentando os ex-presidentes José Sarney, o maior símbolo muito vivo do fisiologismo, do compadrio, do nepotismo e da corrupção da Nação, e Fernando Collor, outro corrupto contumaz e irrecuperável.
O Brasil é quase uma impossibilidade... 

Aí, logo após o Bolsomitão encerrar seu discurso de posse no Congresso Nacional, afirmando que vai priorizar o combate à corrupção, entra o presidente da Casa, Eunício de Oliveira, do (P)MDB, a mais antiga e especializada quadrilha em assaltar cofres públicos do Brasil, e inicia seu discurso cumprimentando os ex-presidentes José Sarney, o maior símbolo muito vivo do fisiologismo, do compadrio, do nepotismo e da corrupção da Nação, e Fernando Collor, outro corrupto contumaz e irrecuperável.  O Brasil é quase uma impossibilidade...
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: