>-->

Lineu, o homem que pegou uma jiboia e um jacaré com uma vara de pescar lambari

By | 13:25 2 comments
Lineu, o  homem que pegou uma jiboia e um jacaré com uma vara de pescar lambari
O Lineu é uma doce figura de São José do Calçado. Querido por todos, trabalhador incansável- quando fez cinquenta anos, foi homenageado por ter completado oito horas de labuta em seu meio século de vida-, além de ser personagem de histórias extraordinárias, que já fazem parte dos anais ( anais não é sinônimo de ânus- é o registro da história de um povo ) do folclore e da memória coletiva do povo de Calçado. Nosso querido personagem já passou na ponte Rio-Niterói tocando gado quando ela ainda era de madeira; possui um rádio tão antigo que quando o liga ouve o falecido narrador esportivo Oduvaldo Cozzi narrando os jogos da Copa de 1950; o pé-de-manga de sua casa é tão velho que está caduco- dá jabuticaba, goiaba, amora e, raramente, manga!
É uma pescaria do Lineu que vou lhes narrar aqui. Lineu foi o único homem que já pegou um jacaré e uma cobra jiboia com uma vara de pescar lambari. Tão duvidando? Pois é a mais pura e cristalina das verdades!
O fato se deu lá pelas bandas da Fazenda Velha, terras pertencentes ao Antônio Borges, pai de meu amigo Juquita, que foi testemunha ocular do ocorrido e o confirma como inteiramente verídico. Mas, vamos aos fatos: Lineu, em uma de suas poucas horas de folga, cerca de dezesseis por dia, nas outras ele descansa dormindo, resolveu pescar uns lambaris para relaxar. Depois de fisgar um, deu-se o inusitado: ao puxar a vara com muita força o lambari voou pra fora d'água, mas ainda preso ao anzol, um martim-pescador que voava próximo, abocanhou a iguaria e também ficou preso no anzol... Luta pra lá, luta pra cá e o pobre do martim, cansado, cai n'água e é abocanhado por uma jiboia que caçava pelo local. A gulosa serpente, por conseguinte, também ficou presa à vara do Lineu ( vara de anzol, seus energúmenos tarados! ). Enquanto lutava para se safar, um jacaré, percebendo que a jiboia estava completamente indefesa, a abocanhou sem dó ou piedade! O bocarra glutão, quando deu por si, estava fisgado também. Lineu, aproveitou-se da situação, pegou uma lasca de madeira e a rumou na cabeça do réptil aligatorídeo, o matando.
Foi uma festa em Calçado, passamos a noite no Bar do Conrado, bebendo e comendo carne de jacaré e  da jiboia, que o Lineu conseguiu retirar das entranhas do réptil. O lambari? Conseguiu escapar no meio da confusão...
Mentiroso é a senhora genitora de vocês!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários: