Pastor quer internar gays e lésbicas em campos de concentração

Tomás de Torquemada, torturas e assassinatos em nome de de Deus "O pastor Charles L. Worle...

Tomás de Torquemada, torturas e assassinatos em nome de de Deus
"O pastor Charles L. Worley da Igreja Batista de Providence Road em Maiden, na Carolina do Norte, provocou uma enorme polêmica nos Estados Unidos ao propor, no púlpito de sua igreja (vídeo abaixo) no último dia 13 de maio, a criação de campos de concentração com cercas eletrificadas, de cerca de 100 a 150 milhas (de 155 a 233 km) de diâmetro, reunindo em um deles todas as lésbicas, em outro todos os gays, jogar comida para eles (de avião ou helicóptero, provavelmente), até que eles morram por causas naturais e - assim - não existam mais homossexuais no país."
O nazismo sobrevive, com outras denominações e estratégias. Um sujeito defende um troço deste e ainda usa o nome de seu suposto Deus para justificar seu preconceito odioso. O pior é que este tipo gente tem milhões de seguidores pelo mundo e a xenofobia cresce por toda parte.
Aqui no Brasil vejo uma sociedade que progride economicamente mas retroage socialmente. Pastores-empresários como Edir Macedo, Silas Mafaias, R R Soares, Valdemiro Santiago e outros, arrebanham milhões de fieis, boa parte deles capazes de seguirem à risca o que seus líderes ordenarem. E, acumulando poder, emparedam o Estado com seus pleitos reacionários, movidos  que são pelo ódio ao diferente.
O Estado laico foi a maior conquista do Iluminismo Ocidental e não podemos permitir que fundamentalistas religiosos o destruam para nos impor, novamente, sua tosca visão de mundo. O mesmo Estado que lhes garante o direito de exercerem sua fé com liberdade tem de ser responsável por garantir que cada ser humano seja livre para escolher sua opção sexual, de cor, com quem casar, onde e como. Eu, por exemplo, no momento sou um marxista-evangélico; mês passado eu era um agnóstico-muçulmano; mês que vem pretendo me tornar um católico-ateu. Direito sagrado e inalienável meu, ser volúvel!
O fundamentalismo religioso não foi uma criação dos muçulmanos, ao contrário, foi parido no seio da Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana, como as Cruzadas e Tomás de Torquemada, o Grande Inqusidor, não nos deixam esquecer.

A estultice do pastor americano está no Hospital da Alma
Zatônio, mas conhecido como Zé

Sou Botafogo e cético, o resto não sei...
Leia Mais sobre o autor

Posts Relacionados

muçulmamo 1203885329767683992

Postar um comentário Blogger

  1. Toda sociedade tem seus xiitas, como uma excrecência, que não podem nunca se tornar a regra geral. Muito bem fundamentado seu ponto de vista.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Acompanhe!

.

Curta nosso Facebook

Assine via email e acompanhe

Recomende este site no Google

Google+ Followers

Translate

Divulgue

Interrogações - Blog sobre humor, futebol e política
item