>-->

De Nietzsche para Tite

By | 05:55 Leave a Comment
O Brasil jogou a Copa da Rússia com 9 jogadores. Paulinho e Gabriel Jesus entraram em campo 5 vezes, não jogaram nada, mas foram mantidos na equipe pelo técnico Tite por causa de uma falácia: a tal "entrega tática". Jogador de futebol, como o nome já indica, primeiro tem de jogar futebol, depois cumprir esquemas táticos de técnicos burocratas e suas convicções- em geral, burras.
Pra botar um atacante que não faz gols em campo, mas cumpre a "função tática" de marcar os adversários, era melhor ter escalado um zagueiro em seu lugar.
Quanto ao Paulinho, o nome já diz tudo, é mais um dos "inhos" medíocres, como o Fernandinho, que infestam nosso futebol.
Jogar com 9 contra adversários mais fracos ainda dá, mas foi só pegar uma equipe mais forte física e tecnicamente que o Brasil dançou.
E tem o goleiro... Deixa pra lá! 
De Nietzsche para Tite: "As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras."

Blog do Barão: de Nietzsche para Tite
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: